Última hora

Última hora

Obama de olhos postos do Irão

Em leitura:

Obama de olhos postos do Irão

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente norte-americano está cada vez mais preocuoado com a violência que tem crescido, no Irão, sobretudo nas ruas da capital.

Os recontros entre manifestantes que contestam o resultado das presidenciais e a polícia estão a produzir um crescente número de vítimas. Este domingo, Obama esteve reunido com os seus principais conselheiros de política externa. O interesse de Obama pelos acontecimentos é de grande utilidade, segundo um analista da Universidade de Estudos Iranianos: “As suas afirmações e indicações são úteis, porque os iranianos acusam-mo de interferência nos seus assuntos internos. E também a oposição pode pensar que chegará uma ajuda, e isso, na realidade, não está a acontecer. Americanos atentos, mas sem interferência directa. Um sentimento expresso também pelo senador republicano John McCaien. O antigo candidato à Casa Branca exalta aquilo que, nas suas palavras, deve ser a liderança moral, da América: “Não vamos cruzar os braços, não vamos fomentar a violência. Nada disso, excepto dizer que a América tem uma posição no mundo de liderança moral. Esta deve ser a abordagem americana”. No sábado, o presidente norte-americano tinha deixado um apelo às autoridades iranianas, para que terminassem com a violência. Mas alguns sectore republicanos, com o senador Lindsey Graham, acusam Obama de “passividade” e até de alguma “timidez”.