Última hora

Última hora

Itália: fracassa referendo sobre a lei eleitoral

Em leitura:

Itália: fracassa referendo sobre a lei eleitoral

Tamanho do texto Aa Aa

A participação no referendo sobre a reforma eleitoral italiana não obteve os 50% necessários para a validação da consulta. Segundo os dados provisórios, apenas 23,4% dos eleitores votaram.

A Liga do Norte já se congratulou com o desfecho do referendo, a que sempre se opôs. “É o pior resultado de sempre para um referendo. Significa que as pessoas ouviram o nosso apelo para não votar, uma vez que isto era um referendo-fraude, que iria prejudicar não só a Liga do Norte, mas a democracia como um todo”, disse Roberto Calderoli, ministro italiano para a simplificação legislativa e membro da Liga do Norte. “Quase todos os partidos – 90% deles – disseram que queriam mudar a lei eleitoral, o que é considerado horrível. Em três anos, nada aconteceu. A palavra está de volta ao Parlamento, de forma a que todos – os que votaram sim, os que votaram não – possam manter a promessa que fizeram aos italianos”, afirmou o mentor do referendo, Mario Segni. Nos últimos dois dias, os italianos votaram também na segunda volta das eleições municipais e provinciais. O centro-direita conquistou 35 das 62 províncias, entre elas Milão e Veneza, até aqui governadas pelo centro-esquerda.