Última hora

Última hora

Católicos dão sinais de indignação com escândalos de Berlusconi

Em leitura:

Católicos dão sinais de indignação com escândalos de Berlusconi

Tamanho do texto Aa Aa

Berlusconi insiste que nunca recorreu ao serviço de prostitutas mas alguns sectores da igreja católica consideraram que o primeiro-ministro italiano ultrapassou os limites de decência.

Analistas referem mesmo que o escândalo ameaça minar a capacidade de Il Cavalieri de governar. A opinião pública parece estar dividida. “Como italianos devíamos todos estar envergonhados, sermos representados por esse indivíduo”, diz uma mulher. Um homem diz que “o que Berlusconi faz na vida privada só diz respeito a ele próprio. O importante é que ele demonstre ser honesto na administração do país”. O primeiro-ministro arrisca-se a perder o importante apoio da igreja católica. A imprensa ligada à Igreja mostra indignação e pede a Berlusconi uma explicação ao país. O escândalo eclodiu quando foram publicados detalhes de uma escuta telefónica policial a Giampolo Tarantini, empresário de Bari, que referiu ter pago a uma mulher para participar em festas do primeiro-ministro. Patrizia Addario confirmou, disse mesmo ter dormido com o primeiro ministro e que chegou a ser convidada para ser candidata por um partido ligado à formação de Berlusconi. O primeiro-ministro diz que é uma campanha.