Última hora

Última hora

Eleita primeira deputada a usar véu no parlamento de Bruxelas

Em leitura:

Eleita primeira deputada a usar véu no parlamento de Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

A entrada da primeira mulher velada no parlamento regional de Bruxelas está a levantar polémica na Bélgica.

Mahinur Ozdemir, do partido Democrata Cristão tem 26 anos e é de origem turca. As críticas surgem sobretudo dos partidos de direita e dos liberais que querem todos os símbolos religiosos ou filosóficos fora da assembleia. Mas nem todos pensam da mesma maneira. “Uma vez que estamos a falar sobre a submissão da mulher resultante do uso do véu, aqui, o que é importante é que ela tem usado o véu desde os 14 anos, de livre vontade, a irmã não o usa, é uma escolha pessoal”, defendeu a deputada socialista Caroline Desir. Por seu lado, a deputada Ozdemir lamenta que o debate tenha ofuscado as suas ideias políticas para a capital belga. “Infelizmente, eu tenho sido reduzida a nada mais que este véu e francamente é difícil demarcar-me disso e no fundo é muito pesado porque debaixo deste véu existe uma personalidade, existe alguém que está apostado, que quer que as coisas mudem, que sigam em frente, que quer realizar imensos projectos para as pessoas de Bruxelas, e que estava desejosa de falar desses projectos. Agora não se trata disso e espero que depois eu seja julgada pelo meu trabalho”. A parlamentar faz parte de uma recente vaga de eleitos de origem estrangeira, principalmente marroquinos e turcos, a entrar no parlamento regional de Bruxelas. Cidade onde um terço da população é muçulmana.