Última hora

Última hora

Estudantes alemães podem continuar a avaliar professores na internet

Em leitura:

Estudantes alemães podem continuar a avaliar professores na internet

Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal Federal de Justiça decidiu a favor de um popular sítio que permite aos estudantes classificarem o trabalho de quem os ensina.

Os juízes rejeitaram a queixa de uma professora que se afirmava lesada nos seus direitos. “Nós dizemos muito claramente que a professora não está avaliada como uma pessoa privada no ‘spikmich’, mas como uma professora que faz o seu trabalho e, no contexto do posto que ocupa, ela também tem de ser exposta às críticas dos alunos. Aqui também se aplica a liberdade de opinião dos alunos”, explicou o responsável pelo sítio, Tino Keller. Os advogados da queixosa argumentaram que o sítio spikmich permitia avaliações injustas. “Eu critico em primeiro lugar o anonimato, e o facto de aqueles que classificam o professor poderem fazê-lo várias vezes, o que prejudica a transparência e a objectividade da avaliação, que é sugerida no sítio”, contrapôs o advogado da queixosa, Cornelie Von Gierke. Segundo alguns analistas germânicos, este caso pode abrir um importante precedente na Alemanha, nomeadamente em relação a outros portais que permitem avaliar desempenhos e prestações de serviços como médicos, hotéis ou seguradoras.