Última hora

Última hora

Irão: repressão dissuade manifestações em massa

Em leitura:

Irão: repressão dissuade manifestações em massa

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades iranianas parecem ter conseguido acabar com as manifestações em massa em Teerão. Na quarta-feira, foram apenas 200 os manifestantes que não se deixaram intimidar pela forte presença policial. Acabaram por ser dispersados pela polícia que usou, uma vez mais, gás lacrimogéneo.

Pelo menos 17 pessoas morreram nos protestos contra os resultados das eleições presidenciais de 12 de Junho. O candidato da oposição Mir Hossein Moussavi contesta a reeleição de Ahmadinejad, alegando fraude. No entanto, o líder supremo do Irão, ayatollah Ali Khamenei, já disse que os resultados vão prevalecer, apesar das pressões. O Governo iraniano acusou Estados Unidos, Israel e Reino Unido de estarem por trás dos protestos, acusações já rejeitadas pelos visados. De visita a Bruxelas, a Nobel da Paz iraniana Shirin Ebadi pediu ao presidente do Parlamento Europeu um enviado especial para o Irão. Antes do encontro com Hans-Gert Poettering, Ebadi tinha apelado ao fim da violência em Teerão, num discurso efectuado durante uma manifestação que pediu liberdade para o país. Liberdade que falta também à imprensa. Teerão está a impedir os jornalistas internacionais de efectuarem reportagens nas ruas.