Última hora

Última hora

Autópsia de Michael Jackson não revela causas da morte

Em leitura:

Autópsia de Michael Jackson não revela causas da morte

Tamanho do texto Aa Aa

O que matou Michael Jackson? A pergunta continua sem resposta após a realização da autópsia, alimentando as especulações sobre uma “overdose” de medicamentos.

Michael Jackson, que preparava intensamente o regresso aos palcos, morreu na quinta-feira. Chegou ao hospital inconsciente. Os médicos tentaram reanimá-lo, mas em vão. A autópsia realizada ontem permitiu excluir apenas que não há traumatismos externos. O porta-voz do médico legista explica que as causas da morte continuam por explicar e que foram pedidos mais testes, entre eles, toxicológicos. Os resultados só devem estar prontos dentro de quatro a seis semanas. O consumo excessivo de medicamentos é evocado por um advogado e por um antigo agente do cantor. Michael Jackson recebia diariamente uma dose de um potente analgésico. A família teme que tenha recebido uma dose demasiado forte. A pista é seguida pela polícia, que espera que o interrogatório do médico pessoal do artista possa ajudar a elucidar o mistério. O carro do médico foi apreendido na casa do “rei da Pop” e o chefe-adjunto da polícia explica: “Esperamos conversar com o doutor para abordar algumas questões sem resposta sobre a morte de Michael Jackson e esperamos que nos possa ajudar a compreender as descobertas feitas pelo legista e que nos permita chegar a uma conclusão”. O corpo de Michael Jackson já foi entregue à família e levado para um local desconhecido. A casa da família, em Encino, na Califórnia, tornou-se agora local de peregrinação para centenas de fãs que deixam mensagens e flores.