Última hora

Última hora

Irlanda do Norte: A paz cada vez mais certa

Em leitura:

Irlanda do Norte: A paz cada vez mais certa

Tamanho do texto Aa Aa

Mais um passo em direcção à consolidação da paz na Irlanda do Norte.

Dois grupos paramilitares unionistas anunciaram a conclusão do processo de desarmamento. As duas organizações mataram quase mil pessoas, sobretudo católicos. Por seu turno, a Associação para a Defesa do Ulster fez saber que iniciou o desarmamento e que não vê razões para continuar o conflito armado. “É um dia crucial na história dos unionistas. O desarmamento da Força Voluntária do Ulster e do Comando Mão Vermelha mostra que a democracia inclusiva pacífica e estável é o futuro para o nosso país”, afirmou uma líder unionista. Os grupos paramilitares que defendem que a Irlanda do Norte deve ser parte do Reino Unido estão sob pressão desde que o IRA renunciou à violência em 2005. À semelhança do que se passou com o IRA, a destruição das armas dos dois grupos unionistas foi acompanhada por observadores internacionais independentes. O processo iniciado no Outono foi suspenso em Março depois de dois dissidentes republicanos terem assassinado um polícia e dois soldados mas prosseguiu quando o governo deu garantias de que os culpados pagariam pelos crimes.