Última hora

Última hora

Família Jackson procura respostas à morte do "rei da Pop"

Em leitura:

Família Jackson procura respostas à morte do "rei da Pop"

Tamanho do texto Aa Aa

É na propriedade de Encino que a família Jackson se reuniu e espera as respostas às muitas dúvidas levantadas pela morte do “rei da Pop”. O corpo de Michael Jackson foi submetido a uma segunda autópsia por um perito contratado pela família, depois da primeira não ter permitido apurar as causas e dos testes toxicológicos demorarem mais de um mês.

O reverendo Jesse Jackson, porta-voz da família, explica porquê e enumera algumas das perguntas que continuam sem resposta: “Há uma zona de sombra de 12 horas entre o momento em que Michael Jackson se deitou e que foi feito o telefonema para os serviços de socorro, dizendo que não respirava e estava desmaiado. Quem é que lá estava? Quem é que o descobriu? Quem é que disse que estava inconsciente e há quanto tempo é que estava desmaiado? O médico deu-lhe uma injecção, depois a pessoa descobriu Michael e voltou a chamar o médico, que o tentou reanimar? Não sabemos.” As especulações apontam para uma “overdose” de medicamentos. A polícia tenta também perceber o que passou, através de mais um interrogatório do cardiologista Conrad Murray, que acompanhou o cantor no final de vida. À espera de respostas, o pai do cantor agradece as mensagens de afecto e pede aos fãs que continuem a fazê-lo viver através da música.