Última hora

Última hora

BP e CNPC compram exploração no Iraque

Em leitura:

BP e CNPC compram exploração no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

O governo iraquiano atribuiu à BP e à companhia chinesa CNPC a exploração do campo petrolífero de Rumaila. Foi a primeira grande adjudicação desde que os campos petrolíferos do país começaram a ser leiloados.

Até agora, está a ser um fracasso o leilão organizado pelo governo de Bagdade. Ao todo, o Estado quer vender a privados seis explorações de petróleo. O Iraque tem reservas de 115.000 milhões de barris e uma produção de 2,4 milhões de barris por dia. O objectivo é aumentar este valor para os quatro milhões e conseguir que as empresas ganhem 30 mil milhões de dólares nos próximos 20 anos. O leilão começou terça-feira mas, até agora, nenhuma das outras cinco explorações encontrou um dono. Um total de 22 empresas fizeram licitações, num total de 16 mil milhões de dólares. É a primeira vez que as empresas estrangeiras entram no jogo das explorações do Iraque, 37 anos depois do regime de Saddam Hussein as ter expulsado e ter nacionalizado toda a actividade petrolífera do país. Grupos como a Exxon Mobil, a Shell ou a Eni decidiram desistir das licitações, descontentes com as condições impostas por Bagdade. Dizem que o governo do Iraque quer tirar, deste negócio, as maiores margens de lucro possíveis.