Última hora

Última hora

Aliados voltam a controlar região afegã do ópio

Em leitura:

Aliados voltam a controlar região afegã do ópio

Tamanho do texto Aa Aa

13 de Dezembro de 2007, os soldados afegãos, apoiados pelos britânicos e pelos americanos, retomam o controlo de Musa Qala, no norte da província de Helmand, depois de cinco dias de combates contra os talibãs.

Musa Qala é um um símbolo, um bastião dos talibãs e a província de Helmand é a mais violenta do Afeganistao. Nela se produz 60 por cento do ópio afegão. A cultura da papoila é um dos pilares da economia afegã. Apesar das campanhas anti-droga, a produção apenas diminuiu 6 por cento em 2008. mais de 103 mil hectares servem para esta cultura. O Afeganistão representa 90 por cento da produção mundial de heroína. Em 2008, a ONU estabelecia o valor da colheita em 518 milhões de euros. Mas, a nível de exportação isso representa 2,4 mil milhões de euros. A economia da papoila equivale a 33 por cento do PIB do país. Mas só 20 por cento das receitas revertem para os agricultores, o resto parte para o estrangeiro. O Afeganistão é um dos cinco países mais pobres do mundo. As populações vivem na pobreza e na insegurança alimentar. No ano passado, a subida dos preços dos alimentos provocou em violentros protestos em Jalalabad. Em 2008 o crescimento caiu para 3,4 por cento e a inflação manteve-se nos 27 por cento. A pobreza é enorme: 40 por cento dos afegãos vivem com menos de um euro por dia. Uma miséria que torna difícil a erradicação da papoila, mesmo se os campos são um alvo fácil para as tropas da NATO. Neste país, 80 por cento rural, mas sem acesso generalizado à agua e à terra, aos micro-créditos. Os analistas consideram que apenas um desenvolvimento económico integrado pode dar resultados. Resta saber se as forças aliadas põem ou não um fim ao comércio de ópio, já que culpam os talibãs de o fazerem para comprar armas.