Última hora

Última hora

Legislativas búlgaras podem resultar em impasse político

Em leitura:

Legislativas búlgaras podem resultar em impasse político

Tamanho do texto Aa Aa

Os búlgaros votam no Domingo em legislativas que ameaçam resultar num impasse político e podem prejudicar a posição do mais pobre país da União Europeia junto de Bruxelas.

Todos os partidos querem melhorar a imagem da Bulgária, afectada pela corrupção endémica. A formação da oposição de centro-direita do presidente da Câmara de Sofia, Boiko Borissov, surge na primeira posição das sondagens, com cerca de trinta por cento dos votos. O partido do primeiro-ministro Serguei Stanichev é creditado com vinte por cento. A oposição exclui uma “grande coligação” e, à falta de uma maioria, os analistas acreditam que se seguirão meses de impasse que podem levar a novas eleições no Outono. O escrutínio conta, pela primeira vez, com suspeitos de crimes que foram libertados e receberam imunidade temporária durante a campanha. É o caso dos “irmãos Galevi”, que durante anos controlaram a cidade de Dupnitsa através da corrupção das autoridades e chantagem. O analista Haralan Alexandrov explica que “alguns patrões do crime organizado decidiram que não precisam da mediação de políticos, para dividir os espólios. Podem aceder ao centro de poder directamente e ter um controlo total dos recursos estatais”. O presidente búlgaro apelou ao boicote de candidatos suspeitos, num momento em que Sofia quer reconquistar a confiança de Bruxelas para recuperar importantes fundos europeus.