Última hora

Em leitura:

França e presidência sueca em desacordo


A redação de Bruxelas

França e presidência sueca em desacordo

Têm mais a separar-los do que a uni-los, mas assumem-no: Nicolas Sarkozy foi o primeiro chefe de Estado a ser recebido, em Estocolmo, por Frederik Reinfeld.

O presidente francês e o primeiro-ministro sueco discutiram os desafios da presidéncia sueca da União. A começar pelo alargamento à Turquia. A Suécia é favor, Nicolas Sarkozy não quer nem ouvir falar no assunto, preferindo, pelo contrário, a adesão dos Balcãs Ocidentais. “Dou muita importância ao funcionamento da Europa. Primeiro ponto.”, afirma Sarkozy. “Segundo ponto: quero muito que a Turquia continue a ser a ponte entre o Oriente e o Ocidente. Terceiro ponto: chegámos a acordo – com o primeiro-ministro sueco – sobre um discurso. Cada um respeita as convicções do outro. A França não irá opor-se à abertura de novos capítulos, sob presidéncia sueca, desde que esses capítulos permitam a associação da Turquia à União e não a sua integração.” A futura estrutura institucional da União divide igualmente os dois líderes. Na perspectiva do Tratado de Lisboa, a Suécia quer um presidente estável da União com pouco peso; Paris defende, pelo contrário, alguém capaz de impor uma forte vontade política. Único ponto de acordo: a reeleição de Durão Barroso como presidente da Comissão Europeia. Os dois homens concordaram em deixar para Setembro a decisão final.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

A redação de Bruxelas

Frutos e legumes: todos diferentes, todos igualmente bons