Última hora

Última hora

Primeiras baixas na ofensiva norte-americana no Afeganistão

Em leitura:

Primeiras baixas na ofensiva norte-americana no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

A mega-operação militar lançada pelos norte-americanos no Afeganistão já deu os primeiros frutos, mas também provocou as primeiras baixas.

Dois soldados britânicos perderam a vida numa explosão, durante uma acção relacionada com o assalto. Um outro soldado norte-americano está desaparecido. A operação Khanjar é crucial para a nova estratégia de Barack Obama para o Afeganistão. Washington quer assumir o controlo da região talibã, como explica o coronel Christian Cabaniss “Nunca conseguimos cercar todo o vale de Helmand ao mesmo tempo, mas com a ajuda da brigada dos marines e com o reposicionamento da força em Helmand, conseguimos cercar o local. O que está a dificultar a capacidade dos insurgentes de reforçarem as suas posições, já que todas as áreas estão sobre pressão ao mesmo tempo”. Quatro mil marines, acompanhados por elementos das forças afegãs e britânicas foram enviados para a província de Helmand, considerada o principal bastião da insurgência talibã e a região de maior produção de heroína no mundo. A missão germânica da NATO no Afeganistão está a despertar críticas internas. 61 por cento dos alemães querem a retirada das tropas nacionais, depois da morte de três soldados no fim de Junho. Apesar disso, o parlamento aprovou o envio e 300 militares alemães a bordo de aviões-radar AWACS, para ajudar à segurança do tráfego aéreo no Afeganistão.