Última hora

Em leitura:

Polícia italiana reprime manifestantes


mundo

Polícia italiana reprime manifestantes

Confrontos violentos entre a polícia e manifestantes anti-globalização marcaram este sábado, a cidade italiana de Vivenza.

Só o cenário mudou. Tudo se repete, sempre que se aproxima qualquer cimeira das oito nações mais industrializadas do mundo. Aos protestos do costume, os manifestantes juntaram mais um, contra a base americana de Dal Molin, povoação italiana que já rejeitou, em referendo, a presença militar americana. Os manifestantes acham que a polícia aproveitou a jornada para fazer uma desmonstração de força que desencorage, novas concentrações, como disse um dos organizadores: “A polícia quis fazer uma demonstração de força. O comando da polícia garantiu que a a sua força só estava interessada em defender uma determinada zona e que nós teriamos liberdade para nos expressarmos. Mas não foi isso que aconteceu hoje”. Outro manifestante recorda a tradição pacífica de Vicenza: “Aqui, em Vicenza sempre houve manifestações, ao longo de anos e anos e sempre pacíficas. Nunca aconteceu nada” Os manifestantes apelaram a Barack Obama, pedindo-lhe paz e menos militariazação. Para os próximos dias, estão convocadas manifestações para várias cidades de Itália, pelo que se teme uma generalização de confrontos como este que provocou um número indeterminado de feridos. Do outro lado dos protestos estão, naturalmente, os 1200 italianos que trabalham na base americana.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Milhares em marcha silenciosa pelas vítimas do desastre aéreo da Yemenia