Última hora

Última hora

Massacre nas ruas de Urumqi

Em leitura:

Massacre nas ruas de Urumqi

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 140 pessoas morreram e mais de 800 ficaram feridas na sequência de uma onda de protestos na província chinesa de Xinjiang.

De acordo com as autoridades de Pequim, as manifestações levadas a cabo na capital Urumqi por membros da minoria uigur muçulmana degeneraram em destruição, pilhagens e confrontos com a polícia. Localizada no sudoeste do continente chinês Xinjiang é uma região estratégica, habitada na sua maioria por membros da comunidade uigur e por chineses da dinastia Han. Apesar do estatuto de região autónoma, a zona é controlada pelo partido comunista chinês que é acusado de impor restrições culturais e religiosas às minorias étnicas. Os distúrbios terão começado na noite de domingo depois de uma manifestação contra a forma como o Governo chinês lidou com os confrontos ocorridos em Junho, numa fábrica do sul da China, e que então resultaram na morte de dois uigures. Segundo as últimas informações, a situação em Urumqi está sob controlo mas à custa de uma forte repressão policial.