Última hora

Última hora

Uma homenagem planetária ao "Deus" da Pop

Em leitura:

Uma homenagem planetária ao "Deus" da Pop

Tamanho do texto Aa Aa

Em todo o mundo milhões de admiradores de Michael Jackson choram a sua morte. Desde a pequena cidade industrial de Gary, no Indiana, onde o “Rei da Pop” nasceu, a toda a zona ocidental de Los Angeles, onde o cantor vivia, passando pelas principais praças dos EUA, Europa, Médio Oriente, as manifestações sucederam-se. Em Times Square este um fã diz que “cresceu com Michael Jackson como ídolo e a sua morte foi como perder um membro da sua família”.

Na Alemanha várias emissoras de rádio e de TV transmitiram a cerimónia fúnebre em directo: Milhares de fãs concentraram-se nos estádios para acompanhar o funreal. O número de pessoas foi maior do que na despedida da princesa Diana em 1997. Em Berlim foram montados oito ecrans em círculo próximo à estação de Ostbahnhof. Os italianos também não se ficaram por menos e na grande praça de Milão residente e turistas sentaram-se lado a lado para partilhar as emoções do último adeus do Rei da Pop. “Era um deus da pop” explica uma jovem admiradora. Na Rússia foram os moscovitas que deram o tom para assinalarem a morte de Michael Jackson com uma largada de balões multicolores. Em Hong Kong os clubes de fãs organizaram-se em espectáculo e dançaram.