Última hora

Última hora

Espanha declara guerra à violência de género

Em leitura:

Espanha declara guerra à violência de género

Tamanho do texto Aa Aa

A partir do final de Julho, cerca de 3000 agressores domésticos com ordens de restrição do tribunal em relação às suas vítimas vão usar uma pulseira electrónica e, consequentemente, ser vigiados, através de GPS por uma empresa privada de segurança.

A vítima contará ainda com uma espécie de botão de pânico para emergências. “Este sistema vai permitir tanto a protecção como a segurança das vítimas e esse é um dos objectivos principais tal como dissuadir o agressor e ter um maior controlo sobre as medidas de afastamento que lhe são impostas”, afirma a Ministra da Igualdade Espanhola, Bibiana Aido. Proteger e dissuadir são os objectivos de esta nova medida que o Governo espanhol pôs em marcha cinco anos após a apresentação da primeira Lei de Prevenção da Violência Contra as mulheres. No entanto, desde 2004, o número de mulheres mortas a mãos dos seus maridos não tem parado de crescer. Em 2008, 75 perderam a vida e, desde o início de 2009, o número de vítimas mortais é já de 23.