Última hora

Última hora

Não há acordo sobre redução de emissões de gases come efeito de estufa

Em leitura:

Não há acordo sobre redução de emissões de gases come efeito de estufa

Tamanho do texto Aa Aa

Não há acordo sobre as reduções das emissões de gases com efeito de estufa para os países emergentes, mas vai ser criado um instituto internacional para gerir as quotas de utilização do CO2.

No final da dessão de trabalho entre o G8 e o G5, reunidos na cidade italiana de l´Aquila, foi confirmado que os países ricos vão tentar reduzir até 2050 80 por cento das suas emissões de gases com efeito de estufa. Os países emergentes comprometeram-se a, até à cimeira de Copenhaga no final do ano, encontrar um compromisso para as suas reduções. Barak Obama, presidente norte-americano, afirmou que reconhece a necessidade de se poder medir e verificar as reduções a que os países se propõem. Obama indicou ainda que todos estão de acordopara que seja estabelecido um ano a partir do qual todas as emissões terão de ser reduzidas. Todos estes são passos muito inmportantes na luta contra o desafio, acrescentou.~ Cenários catastróficos de glaciares a derreterem ou seca extrema não os comovem, no entanto, todos concordam que se deve evitar que o planeta aqueça dois graus celsius até 2050. Em relação ao comércio global, houve um acordo sobre a necessidade de se estabelecer um compromisso para 2010 de forma a debloquear a ronda negocial de Doha. E como parte desse compromisso estão medidas para promover o desenvolvimento nos países pobres e para resistir ao proteccionismo. A segurança alimentar também foi um tema importante, com os países ricos a prometer ajudas os países pobres, de até 15 mil milhões de dólares norte-americanos.