Última hora

Última hora

Um momento de descontracção na cimeira em L´Aquila.

Em leitura:

Um momento de descontracção na cimeira em L´Aquila.

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva, presenteou os colegas com um dos símbolos nacionais brasileiros, antes de se dedicar à discussão de temas igualmente importantes. As camisas da selecção nacional de futebol foram a sensação do dia na cimeira.

O grupo dos cinco países com economias emergentes juntou-se à discussão para expôr as suas listas de temas importantes. Lula da Silva fez questão de sublinhar que não só o clima deve dominar as atenções: “Temos assuntos igualmente importantes, como a segurança alimentar,que é também uma questão de soberania de cada país.” Para o presidente do México, Felipe Calderón, as responsabilidades pelos problemas globais não devem ser repartidas de forma aquitativa: “Os países em vias de desenvolvimento são, precisamente, os menos responsáveis no que toca ao aquecimento global. Ao mesmo tempo, são os que mais sofrem as consequências dessa alteração climática.” Os líderes reunidos tentam consensos neste segundo dia de cimeira, com os representantes dos países emergentes, G5, a marcar uma posição forte. O comentário do nosso enviado, repórter Constantino de Miguel: “O G5 demonstrou em L´Aquila que não é um espectador das cimeiras do G8. A partir de 2010 vão criar um organismo autónomo para explicar, mostrar, a sua visão de uma nova ordem económica internacional.”