Última hora

Última hora

"África tem que ser mais responsável", diz Obama

Em leitura:

"África tem que ser mais responsável", diz Obama

Tamanho do texto Aa Aa

O povo do Gana deu ao presidente norte-americano uma recepção calorosa. Naquela que foi a primeira visita a um país da África subsaariana, Barack Obama, na companhia da mulher, ela própria descendente de escravos, visitou uma antiga fortaleza britânica, que servia de interposto do comércio negreiro.

Os ganeses juntaram-se em massa para ver o homem forte da Casa Branca. Uma visita de Obama a Cape Coast, a uma centena de quilómetros da capital Accra, depois do chefe de Estado ter proferido um discurso simbólico no parlamento do Gana, dirigido não só a este país. Obama visitou o Gana por considerar que a nação pode ser um modelo de sucesso para o resto do continente africano. Menos de 24 horas depois de ter participado na cimeira do G8, onde foram prometidos mais de 15 mil milhões de euros para garantir a segurança alimentar nos países pobres, Obama demonstra estar empenhado em ajudar África a sair do vasto leque de problemas que o continente enfrenta. “A história avança mas tudo isto só pode ser conseguido se assumirem mais responsabilidade no vosso futuro. E não vai ser fácil, vai demorar tempo e esforço. Haverá sofrimento e retrocessos mas eu posso prometer uma coisa: a América estará com vocês, como parceiro e amigo”, disse. O presidente afirmou também que África precisa instituições fortes e não de homens fortes. Além de ter estado com o presidente John Atta Mills, o casal Obama visitou também um hospital de Accra, especializado na luta contra a malária, financiado pelos Estados Unidos.