Última hora

Última hora

Morte de soldados quebra consenso sobre guerra no Afeganistão

Em leitura:

Morte de soldados quebra consenso sobre guerra no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

A morte de 8 soldados em menos de 24 horas quebrou o consenso na classe política sobre a estratégia militar levada a cabo na guerra do Afeganistão.

Mas o ministro dos Negócios Estrangeiros, David Miliband, reiterou este sábado que as tropas lutam pelo futuro do país, para evitar o alastramento do terrorismo. Miliband garante que a direcção não vai mudar. Um dos aspectos criticados é existir pouco apoio logístico às forças expedicionárias. Bob Stewart, coronel na reserva, comenta: “Há quem possa argumentar que existe um interesse nacional vital porque se combate lá fora para não travar batalhas nas ruas do nosso país. Mas eu nunca vi um interesse nacional ser defendido com tão poucos recursos como os que estão a ser dados às tropas no Afeganistão”, disse. Os Estados Unidos e os aliados reforçam a presença no Afeganistão numa altura em que os marines e as tropas nacionais afegãs desenvolvem uma acesa batalha pelo controlo da conturbada província de Helmand, no sul. Esta semana, Portugal aprovou o envio de uma companhia de comandos para o Afeganistão, ou seja mais 150 homens, para além da centena de militares que já está no terreno.