Última hora

Última hora

Charles Taylor defende "inocência" em Haia

Em leitura:

Charles Taylor defende "inocência" em Haia

Tamanho do texto Aa Aa

O antigo presidente da Liberia apresenta a partir de hoje a sua defesa, em Haia, frente ao tribunal especial para a Serra Leoa.

Charles Taylor afirma-se inocente, rejeitando as acusações dos juízes internacionais relativas ao facto de ter apoiado o movimento rebelde Frente Revolucionária unida, com armas e dinheiro. Segundo o advogado de defesa, Taylor que vai sentar-se amanhã amanhã no banco das testemunhas, afirma ter intervido junto dos rebeldes para negociar um acordo de paz. O julgamento decorre desde Janeiro do ano passado, depois de Taylor ter sido transferido de Freetown para Haia, por razões de segurança. O ex-presidente é acusado de 11 crimes, entre incitamento à violência, violação, mutilação de prisioneiros e recrutamento à força de crianças soldado. A guerra civil na Serra Leoa provocou mais de uma centena de milhar de mortos entre 1991 e 2002. As organizações de defesa dos direitos humanos estão confiantes na condenação exemplar de Taylor, o primeiro líder africano a ser julgado em Haia. A sentença deverá ser conhecida, o mais tardar em 2010.