Última hora

Última hora

Eurocépticos representam 13% dos eurodeputados

Em leitura:

Eurocépticos representam 13% dos eurodeputados

Tamanho do texto Aa Aa

As aparências iludem e eurocépticos têm menos peso do que parece. Britânicos, polacos e checos conseguiram formar um novo grupo – o dos Conservadores e Reformadores Europeus, com 55 membros. Mas como seis vêm de outros tantos Estados membros, o grupo é frágil. São precisos representantes de sete Estados membros, pelo que qualquer saída é perigosa.

Mais eurocépticos e mais soberanistas mas menos numerosos são os membros do Grupo para a Liberdade e Democracia. O partido de Nigel Farage – o UKIP, Partido da Independência do Reino Unido – é contra a construção europeia e pede a saída pura e simples do seu país da União Europeia. No mesmo grupo, encontram-se, por exemplo, os dois únicos eleitos partido Libertas, que tinha feito uma campanha transncaional. Substituto da antiga Independência e Democracia, o grupo não conta mais de 30 membros. Menos numerosos ainda são os eleitos eurocépticos de extrema-direita. Um total de 28 eurodeputados de partidos como o British Nacional Party ou a Frente Nacional, francesa, que têm dificuldade em associar-se com outros partidos, deverão sentar-se nos não-inscritos. Contas feitas, os eurocépticos representam 13% dos efectivos – tal como na legislatura anterior.