Última hora

Última hora

Charles Taylor rejeita acusações da justiça internacional

Em leitura:

Charles Taylor rejeita acusações da justiça internacional

Tamanho do texto Aa Aa

Charles Taylor passou hoje do banco dos réus ao banco das testemunhas para negar em bloco todas as acusações contra ele.

Frente ao tribunal especial para a Serra Leoa, transferido para Haia, o antigo presidente da Libéria rejeitou ter fomentado a rebelião responsável por mais de 50 mil mortos entre 1991 e 2002. Apresentando-se como um “democrata”, Taylor negou as 11 acusações apresentadas contra ele pelo tribunal. Rejeitou ter trocado ajuda militar aos rebeldes por diamantes, assim como os massacres, mutilações, violações e o recrutamento à força de civis, levados a cabo pela milícia da Frente Revolucionária Unida. “É incrível que me acusem de tais actos, e infeliz que a acusação se baseie em informação falsa ou manipulada, mentiras e rumores para tentar implicar-me em tais acções”, afirmou. A defesa de Taylor deverá prolongar-se por várias semanas para tentar desmentir os testemunhos de mais de 91 vítimas, recolhidos pelos juízes desde o início do processo, em Junho de 2007.