Última hora

Última hora

"Conselheiros" do governo francês raptados na Somália

Em leitura:

"Conselheiros" do governo francês raptados na Somália

Tamanho do texto Aa Aa

Os dois franceses raptados esta manhã num hotel da capital da Somália, serão funcionários dos serviços secretos franceses.

Paris confirmou que os dois homens são “conselheiros” do ministério dos Negócios Estrangeiros, que se encontravam em Mogadishiu para participar numa acção de formação em questões de segurança junto do governo. Uma testemunha ocular afirma ter visto dois homens brancos, “escoltados por uma dezena de homens armados a serem transportados para um carro à saída do hotel”. Segundo a polícia somali, os dois franceses ter-se-iam apresentado como jornalistas, mas seriam peritos militares encarregues do treino das forças pró-governamentais. As autoridades somalis apontam culpas às guerrilhas islamitas que desde Maio levam a cabo uma ofensiva armada na capital. O governo afirmou no domingo ter conseguido fazer recuar as milícias depois de violentos tiroteios que provocaram dezenas de mortos e feridos nos bairros periféricos da capital. A ofensiva das guerrilhas, que contestam a legitimidade do governo, levou mais de 200 mil pessoas a abandonarem Mogadishiu nos últimos meses.