Última hora

Última hora

Activista Natalia Estemirova morta na Tchetchénia

Em leitura:

Activista Natalia Estemirova morta na Tchetchénia

Tamanho do texto Aa Aa

A defensora dos direitos humanos, de nacionalidade russa, Natalia Estemirova, foi encontrada morta na república de Inguchétia.

A activista e jornalista, que investigava casos de abuso dos direitos humanos na Tchetchénia, foi sequestrada esta quarta-feira em Grozny, próximo da sua casa. Segundo o presidente da associação para a qual trabalhava, a Memorial, alguns homens forçaram-na a entrar para um carro. Viria a ser encontrada horas mais tarde morta numa floresta nesta república vizinha. Desde o começo da primeira guerra na Tchetchénia, Estemirova dedicou-se a documentar sequestros, execuções sumárias, torturas e outros abusos contra civis. Estemirova trabalhou lado a lado com a jornalista, também assassinada, Anna Politkovskaya e era uma crítica acérrima do actual presidente tchetcheno, Ramzan Kadirov e da política do Kremlin no Cáucaso. Tinha cinquenta anos. Entretanto a presidência russa já reagiu. Um porta-voz garante que Dmitry Medvedev ordenou uma investigação ao caso.