Última hora

Última hora

Nina Simone homenageada em Montreux

Em leitura:

Nina Simone homenageada em Montreux

Tamanho do texto Aa Aa

Nina Simone recordada no Festival de Jazz de Montreux cinco anos depois da sua morte.

Diane Reeves, que cresceu com a obra de Simone, afirmou: “A sua música era como uma banda sonora do que se passava nos Estados Unidos na altura e ela não colocou barreiras no que dizia e no que as pessoas sentiam…” Nina Simone actuou quatro vezes em Montreux. Angélique Kidjo recorda-se da pessoa: “Nina Simone representa a tenacidade de alguém que não deixa o seu talento passar desapercebido. Ela foi uma mulher que sofreu.” E a filha de Nina, Lisa Celeste Stroud, também participou na homenagem, mostrando que segue as pisadas da mãe. Mas também Grace Jones marcou presença em Montreux. Duas mil e quinhentas pessoas não resistiram ao seu magnetismo e foram vê-la. A questão da idade é tema tabu para Jones: “Eu não tenho mais de 60 anos. Ainda não, mas empurram-me nesse sentido. Não acreditem em tudo o que lêm na net. Nunca indiquei a minha idade. Aliás, pus a circular quatro idades diferentes!” Aos 61 anos, a artista provou que ainda é um animal do palco: “Eu não mudei, mudaram as coisas à minha volta. Toda a gente mudou. Eu basicamente sou a mesma.” Manequim, cantora, artista e actriz, Grace Jones promoveu a androgeneidade e foi um dos símbolos dos anos 1980.