Última hora

Última hora

Pequena Suécia quer resolver grandes desafios do mundo

Em leitura:

Pequena Suécia quer resolver grandes desafios do mundo

Tamanho do texto Aa Aa

Combater as mudanças climáticas e luta contra o desemprego são as prioridades que a presidência sueca da União Europeia apresentou, esta quarta-feira, aos eurodeputados.

Fredrik Reinfeldt, o primeiro-ministro sueco e presidente em exercício da União, defende que, no actual contexto, a saída para a crise passa pelo regresso à disciplina orçamental e aos “paradigmas do pacto de estabilidade” e que, para evitar novas crises, é preciso supervisionar os mercados financeiros. “A supervisão financeira europeia é, claramente, algo de que precisamos, numa altura em que a supervisão nacional não é suficiente, embora ela continue a ser necessária. Aprendemos isso, na Suécia, por experiência própria, no início dos anos 90. Além disso, tivemos a mesma discussão no G20. Questionamo-nos: “Precisamos de uma supervisão, de uma regulação, a nível global?” É algo mais difícil, é certo, mas é provavelmente também a melhor forma de enfrentar os problemas actuais”, diz Reinfeldt. O primeiro-ministro sueco insistiu ainda na necessidade da entrada em vigor do Tratado de Lisboa e aproveitou para reafirmar o apoio dos Vinte e Sete à recondução de Durão Barroso à frente do executivo comunitário. A comissão cessa funções a 31 de Outubro. A renovação faz-se em duas etapas, primeiro elege-se o presidente e depois o colégio de comissários. Em ambos os casos, o Parlamento Europeu tem de dar o seu acordo.