Última hora

Última hora

Em leitura:

"Freaks" ao estilo britânico


Cultura

"Freaks" ao estilo britânico

Gilbert Proesch e George Passmore, famosos pela sua obra e excentricidade, apresentam 153 peças no que chamam “Jack Freak Pictures”. Um trabalho inspirado na religião, sexo, ser-se inglês e nação britânica, tendo como pano de fundo os “freaks”.

Gilbert explica: “Tudo começou nas nossas cabeças e com pessoas extraordinariamente “freaks” com três narizes ou quatro olhos caindo de árvores ou qualquer coisa assim. E gostámos disso. Estamos apaixonados pelos “freaks” de alguma forma. Há tantas pessoas assim no mundo..” Os sexagenários, considerados padrinhos da arte contemporânea britânica, interessaram-se também no efeito das cores da bandeira britânica, Union Jack, e na forma como representa desde a religião à tolerância social, do fervor nacionalista ao nacionalismo. Os trabalhos dividem-se entre a ironia e a provocação sinistra. George sublinha o que crê poucos saberm: “Poucas pessoas se apercebem que a Union Jack é feita de cruzes, direitas e diagonais, ambas usadas para um homicídio lento – a crucificação. Jesus Cristo provavelmente foi crucificado na diagonal. Mas não pensamos nisso quando enviamos um postal com a bandeira britânica, pois não?” Há quarenta anos que o par trabalha e vive no lado oriental de Londres. A exposição divide-se entre as galerias Mason’s Yard e Hoxton e termina a 22 de Agosto.

Escolhas do editor