Última hora

Última hora

Terrorismo regressa à Indonésia duas semanas após presidenciais

Em leitura:

Terrorismo regressa à Indonésia duas semanas após presidenciais

Tamanho do texto Aa Aa

Os atentados que atingiram esta manhã dois hotéis internacionais em Jacarta, foram cometidos por bombistas suicidas.

A informação foi avançada ao início da tarde pela polícia indonésia que divulgou as imagens captadas por uma câmara de vigilância de um dos hotéis atingidos. Em paralelo aos dois atentados, quase simultâneos, uma viatura explodiu numa portagem de auto-estrada a Norte da capital. As acções, que não foram reivindicadas, provocaram no total onze mortos e mais de 50 feridos. O regresso do terrorismo ao país, semanas após a reeleição do presidente Susilo Bambang Yudhoyono foi condenado pelo chefe de Estado que prometeu prosseguir a política anti-terrorista do primeiro mandato e capturar e condenar os responsáveis. “Esta acção foi levada a cabo por um grupo terrorista, mesmo que ainda seja cedo para dizer se se trata da mesma organização responsável por acções similares no passado”, afirmou Yudhoyono. No topo da lista de suspeitos está o grupo Jemah Islamiah que há seis anos tinha já reivindicado um atentado contra o hotel Marriot. Foi no restaurante do mesmo estabelecimento que uma das bombas deflagrou esta manhã provocando dois mortos. A polícia desarmadilhou um segundo engenho explosivo colocado no 18o andar do edifício, no quarto 1808, onde estavam alojados os bombistas. No Ritz Carlton, a poucos metros do primeiro hotel, o atentado suicida visou o restaurante no momento em que vários hóspedes tomavam o pequeno almoço, provocando seis mortos. Entre os feridos encontram-se 14 cidadãos estrangeiros de várias nacionalidades.