Última hora

Última hora

Jacarta acusa islamita radical de autoria dos atentados

Em leitura:

Jacarta acusa islamita radical de autoria dos atentados

Tamanho do texto Aa Aa

Os atentados bombistas de ontem em Jacarta têm a marca de Noordim Top.

Uma convicção da polícia indonésia que afirma que a actuação de suicidas e o tipo de bombas utilizado condizem com o ‘modus operandi’ da Jemaah Islamyah. Noordin Top é um cidadão malaio dissidente daquela organização terrorista e procurado pelos atentados mortíferos de Bali entre 2002 e 2005. Entretanto, as autoridades indonésias apertam a segurança em torno dos principais hotéis e centros comerciais da capital. O duplo atentado desta sexta-feira voltou a expor a indústria do turismo no país. “Penso que o que aconteceu ontem envergonhou os indonésios. Estávamos à espera da chegada da equipa do Manchester United, mas o que aconteceu demonstra que o Governo não consegue garantir a segurança”, disse um residente da capital. “Os bombistas não pensaram que as consequências dos seus actos atingissem indonésios. Eu espero que este seja investigado a fundo e que o mentor seja capturado”, acrescentou um outro. Os atentados contra o Marriot e o Ritz Carlton mataram nove pessoas e feriram mais de 50, a maioria das vítimas são estrangeiros. Os ataques ocorreram numa altura em que um dos hotéis recebia um encontro de executivos de topo que trabalham para empresas indonésias. A violência voltou à Indonésia nove dias depois da reeleição de Susilo Bambang para a presidência da nação muçulmana mais populosa do mundo.