Última hora

Última hora

Morreu veterano da I Grande Guerra

Em leitura:

Morreu veterano da I Grande Guerra

Tamanho do texto Aa Aa

Cento e treze anos de uma vida repleta que hoje chegou ao fim. Henry Allingham, veterano da Royal Navy que combateu na I Guerra Mundial, morreu este sábado.

Era apontado como o mais idoso homem do mundo, com direito a registo, no Guiness que lhe chamou, “o decano da humanidade”, depois da morte do japonês, Tomoji Tanabe. Começou a trabalhar na indústria dos instrumentos cirúrgicos, que abandonou pouco depois, trocando-a pela construção automóvel, na Ford, uma paixão de toda a vida. Alistou-se na Marinha, em 1915, e participou na batalha de Jutland. Desses tempos, só sobrevivem dois outros antigos combatentes, um pouco mais jovens, um com 111 anos, outro com 108. Em Junho de 2006, ainda apareceu em público, no lançamento da sua biografia, no Museu Imperial da Guerra. Os seus feitos em combate foram reconhecidos pelo Governo francês que o distingiu com a legião de honra, e pelo governo britânico. Foi fundador da Royal Air Force, em 1918. No ano seguinte, abandonou a carreira militar Atribuia a sua longevidade aos muitos cigarros, muito whisky e às mulheres muito, muito livres. Deixou uma longa descêndia. Dois filhos, cinco netos, 12 bisnetos 14 trinetos e um tetra-neto. Por curiosidade, deve dizer-se que os netos têm idades compreendidas entre os 60 e os 70 anos. Vivia numa casa de repouso, nos arredores de Brighton, onde comemorou, com alegria, os seus 113 anos, a 6 de Junho. Manteve sempre uma memória imperturbável, da I Grande Guerra.