Última hora

Última hora

Quirguizes elegem chefe de Estado

Em leitura:

Quirguizes elegem chefe de Estado

Tamanho do texto Aa Aa

Os quirguizes já começaram a votar.

Nas eleições presidenciais desta quinta-feira são esperadas poucas surpresas. As últimas sondagens revelam que o Presidente do Quirguistão, no poder desde 2005, deve ser ser reconduzido no cargo. Segundo os analistas Kurmanbeck Bakiev apresenta como trunfo a relativa estabilidade instaurada no país. Seis candidatos estão na corrida eleitoral, mas o Movimento Popular Unido apresenta-se como o único partido capaz de medir forças com o até agora chefe de Estado. Com apenas cinco milhões de habitantes, a antiga república soviética do Quirguistão ocupa uma posição geográfica estratégica. A proximidade ao Afeganistão é valorizada, por exemplo, pelos Estados Unidos que mantêm no país uma base militar. As ameaças para encerrar a base acabaram por não surtir efeito depois de Bakiev ter negociado o pagamento de avultadas somas. Em dia de presidenciais, as atenções viram-se para a transparência do escrutínio acompanhado por 300 observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa. Bakiev, que subiu ao poder na sequência de uma revolução proibiu qualquer tipo de manifestação após as eleições.