Última hora

Última hora

Pessimismo domina os europeus

Em leitura:

Pessimismo domina os europeus

Tamanho do texto Aa Aa

os cidadãos da Europa estão mergulhados numa onda de pessimismo, provocada pela crise económica e financeira. Temem, sobretudo, pelos seus empregos.

Um estudo do Eurobarómetro, publicado esta sexta-feira, concluiu que dois terços dos europeus tèm medo que o futuro próximo seja ainda pior que a actualidade. Sessenta e um por cento acham que a crise ainda vai produzir efeitos negativos, sobre o seu emprego. Apenas 28 por cento pensam que a crise atingiu o seu ponto mais elevado, por isso esperam melhorias a partir de agora É no Baltico que se encontra a maior taxa de pessimismo. Na Letónia, 82 por cento dos cidadãos receiam que o pior ainda esteja para vir. Na Estónia a percentagem é de 76 e na Lituania de 74. Do lado oposto estão os suecos e os dinarmaqueses, já que, 45 e 36 por cento, respectivamente, pensam que o pior já lá vai. A Comissão leu os números e enfatizou o optimismo de alguns: “As pessoas têm a tendência de considerar a situação geral muito difícil, mas quando pensam no seu próprio emprego ficam mais confiantes. 80 por cento confia nas suas possibilidades para manter o emprego, nos próximos meses, uma quebra de apenas quatro pontos percentuais, em relação a 2006”,disse uma porta-voz. Apenas três por cento dos europeus não têm opinião sobre o assunto. E desses, 21 por cento são portugueses. Aliás, só 16 por fento dos portugueses acrediram que podia arranjar novo emprego, se por acaso perdessem o que têm. A maioria dos europeus desempregados estã na disposição de mudar de país ou de profissão, para arranjar um emprego.