Última hora

Em leitura:

Ahmadinejad apela a libertação de manifestantes para apaziguar tensões


Irão

Ahmadinejad apela a libertação de manifestantes para apaziguar tensões

O presidente iraniano pediu a libertação dos manifestantes detidos nos protestos contra a sua reeleição, sobre os quais não pesem acusações graves.

O gesto de Mahmud Ahmadinejad, destinado a apaziguar as fortes tensões internas, surge depois do Ayatollah Ali Khamenei ter ordenado o encerramento de uma prisão onde, segundo várias ONGs, foram mortos vários manifestantes. Algumas horas antes, o regime anunciava já a libertação de 140 detidos. Segundo o porta-voz da comissão parlamentar para as prisões, depois desta libertação “continuarão na cadeia 200 pessoas e, de acordo com o relatório judicial, há documentos que mostram que algumas delas estiveram envolvidas nos recentes distúrbios em Teerão”. As autoridades iranianas recusaram no entanto aos opositores a organização de uma cerimónia em homenagem dos que morreram na violência que sucedeu as eleições de 12 de Junho. As ONGs falam de centenas de mortos, apesar de ontem um membro da comissão parlamentar de Justiça ter feito referência a apenas 30 vítimas mortais.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Confrontos entre a polícia iraquiana e os Mujahedines do Povo