Última hora

Última hora

Líder uigur denuncia violência da China

Em leitura:

Líder uigur denuncia violência da China

Tamanho do texto Aa Aa

A líder dos dissidentes uigur, Rebiya Kadeer, encontra-se na capital japonesa, Tóquio.

Falando à imprensa, Kadeer disse que cerca de 10 mil pessoas terão desaparecido em apenas uma noite durante os confrontos do princípio de Julho em Urumqi, na província de Xinjiang, na China. As declarações da líder uigur não passaram despercebidas às autoridades chinesas que convocaram o embaixador japonês em Pequim para lhe expressarem o seu descontentamento. Durante o encontro, Kadeer afirmou-se descontente pelo facto dos Estados Unidos não terem reagido aquilo designa de “tentativa chinesa de esmagar o povo uigur”. Rebiya Kadeer, que vive exilada nos Estados Unidos desde 2005 e dirige o Congresso Mundial Uigur, sediado em Munique, na Alemanha, pede a abertura de um inquérito internacional sobre a violência que eclodiu no dia 5 de Julho na capital da região autónoma chinesa de Xinjiang. Segundo fontes oficiais chinesas, nos motins perderam a vida 197 pessoas; a dissidência uigur fala em milhares de mortos.