Última hora

Última hora

Tony Scott está de volta, com um filme: "The Taking of Pelham 1,2,3"

Em leitura:

Tony Scott está de volta, com um filme: "The Taking of Pelham 1,2,3"

Tamanho do texto Aa Aa

Aqui se recupera o drama, já rodado em 1974. Quatro homens armados entraram numa carruagem de metro e fizeram 18 reféns.

Estrelas não faltam no elenco. Entre elas, John Travolta que vai vestir a pele de Ryder, o chefe do gangue, com o perfeccionismo que Tony Scott reconhece: “O Original….. a minha memoria do original permanece intacta. Walter Matthau, um ícone de Nova York com um enorme sentido de humor, muito engraçado, deixou os reféns no sub-solo, mas era um lugar inóspito, porque era um beco sem saída. Depois de pesquisarmos, encontrámos um indivíduo que é o papel do John Travolta e o meu filme começou… começou, com vingança e humilhação”. Travolta, ou melhor, Ryder, exige 10 milhões de dólares, que lhe devem ser entregues dentro de uma hora. Caso contrário, começará a executar os reféns. Denzel Washington, que desempenha Walter Garber, torna-se no autêntico gestor da crise, do lado do bem. “John é o topo de todo este jogo, ele é fantástico, e Denzel sempre foi e sempre será um actor. Eu disse-lhe: Quero-te para seres um verdadeiro John Travolta, nesse aspecto da tua personalidade, que é o perfeccionismo. Com Denzel, ele veio ter comigo, ele está comigo pela quarta vez e eu explorei quatro diferentes aspectos da sua personalidade. Eles são totalmente diferentes”, diz Scott. É a quarta vez que Soctt chama Denzel Washington para a sua equipa. As anteriores colaborações foram em “Man on Fire”, “Crimson Tide” e “Dejà Vu”. “Eu gosto do Denzel, porque ele é muito trabalhador, é fiável, e quando vem, é mesmo para estar dentro. Interioriza todas as coisas, não negligencia nada. Absorve todas as coisas” – o elogio de Tony Scott. “The Taking of Pelham 1,2,3” já chegou à Europa. Em Portugal, a estreia está marcada para 3 de Setembro.