Última hora

Última hora

Irã: Presos em protestos vão a julgamento

Em leitura:

Irã: Presos em protestos vão a julgamento

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça iraniana começou a julgar dezenas de pessoas detidas após as manifestações anti-governamentais de Junho.

Os contestatários da reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad são acusados de agir contra a segurança nacional, perturbação da ordem pública e de cometerem actos de vandalismo. Segundo a imprensa oficial, alguns dos acusados podem ser condenados à morte. Entre os réus encontram-se destacados reformistas como o antigo vice-presidente Mohamad Ali Abtahi, e vários ex-detentores de cargos políticos, mas também jornalistas, advogados e activistas. Os candidatos presidenciais moderados, como Mirhoussein Mousavi continuam a dizer que os resultados das eleições de 12 de Junho são fraudulentos. Organizações dos direitos humanos afirmam que desde o escrutínio milhares de pessoas foram detidas. Pelo menos três dezenas de pessoas foram mortas na sequência dos protestos. Embora tenha enfraquecido, o maior movimento de contestação popular desde a revolução islâmica de 1979 continua nas ruas de Teerão. Numa demonstração de desafio ao regime, milhares de manifestantes pro-reformistas juntaram-se uma vez mais nas ruas da capital iraniana esta quinta-feira para lembrar os que morreram nos protestos. A manifestação foi dispersada pela polícia que lançou gás lacrimogénio e voltou a fazer detenções.