Última hora

Última hora

Al-Qaida "infiltrada" nos serviços secretos britânicos

Em leitura:

Al-Qaida "infiltrada" nos serviços secretos britânicos

Tamanho do texto Aa Aa

Os serviços secretos britânicos poderão ter sido infiltrados por militantes da Al-Qaida após os atentados de Londres. A denúncia foi feita pelo responsável conservador da comissão anti-terrorista do Parlamento britânico num artigo publicado ontem no jornal Daily Telegraph.

O deputado exige explicações ao governo, acusando o MI5 de precipitação no recrutamento de agentes. Patrick Mercer afirma que, “o ministro do Interior tem de tranquilizar-me e tranquilizar-se a ele próprio de que não houve qualquer infiltração e que é importante que o público perceba que estamos constantemente sob a ameaça de serviços secretos e organizações inimigas”. Na base da polémica está o recrutamento, após os atentados de Londres de 2005, de vários agentes com ligações a meios islamitas radicais, dois dos quais teriam passado por campos da Al-Qaida no Paquistão. Os seis homens teriam sido expulsos do MI5 após suspeitas sobre o seu passado, mas depois de terem recebido várias semanas de formação nos serviços secretos. Fontes do governo negam ter despedido quaisquer agentes, sublinhando que o processo de selecção dos agentes pode durar vários meses. Em 2008 a polícia britânica tinha sido alvo de um escândalo similar depois da descoberta de que 8 agentes da “Met” seriam militantes da Al-Qaida.