Última hora

Última hora

Ataque armado numa associação gay em Telavive

Em leitura:

Ataque armado numa associação gay em Telavive

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos duas pessoas morreram e mais de uma dezena ficaram feridas esta noite em Telavive, depois de um homem encapuzado ter aberto fogo na sede da associação gay e lésbica da cidade. O ataque armado com motivações homofóbicas é o mais grave de sempre a atingir a comunidade homossexual israelita e lança suspeitas sobre os meios religiosos ultra-ortodoxos.

As vítimas são adolescentes que participavam numa reunião promovida pela associação. Dois dos feridos encontram-se hospitalizados em estado crítico. A polícia lançou uma caça ao homem para capturar o atacante, que se encontra a monte, excluíndo a possibilidade de tratar-se de um atentado terrorista. Os bares e clubes homossexuais na cidade foram encerrados a título preventivo. Para o responsável da associação dos jovens homossexuais isralitas, “o ataque é antes de mais uma advertência para a comunidade gay de que Telavive deixou de ser um lugar seguro”. Centenas de pessoas manifestaram-se esta noite na cidade em solidariedade com as vítimas. O partido ultra-ortodoxo Shaas condenou esta noite o atentado, apesar das suspeitas que recaiem sobre os meios radicais. Um judeu ultra-ortodoxo tinha sido condenado a 12 anos de prisão em 2005, depois de apunhalar vários participantes numa parada gay.