Última hora

Última hora

Oposição venezuelana contesta encerramento de dezenas de rádios

Em leitura:

Oposição venezuelana contesta encerramento de dezenas de rádios

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de uma dezena de rádios venezuelanas foram retiradas do ar este sábado por ordem governamental. Uma decisão que levou para as ruas de Caracas centenas de trabalhadores da CNB, uma rede que inclui cinco rádios de informação, em protesto contra o que chamam de atentado à liberdade de expressão.

“Não esperamos nada desta medida. É uma medida ilegal, que ataca a liberdade, não é uma medida legal, mas sim uma medida política”, disse um dos trabalhadores. O encerramento de mais de 30 emissoras tinha sido anunciado pela comissão nacional de Telecomunicações, uma entidade presidida pelo ministro das Obras Públicas venezuelano Diosdado Cabello. “Estamos satisfeitos por estas serem as primeiras 34 estações. Nós, o Governo nacional, o governo revolucionário, tomámos a decisão de democratizar o espectro da rádio, para acabar com os latifúndios mediáticos”, declarou Cabello. A oposição venezuelana em bloco e a igreja católica condenaram a acção do governo de Hugo Chaves que acusam de querer calar as vozes dissonantes do país.