Última hora

Última hora

Agricultores franceses recusam devolver subsídios a Bruxelas

Em leitura:

Agricultores franceses recusam devolver subsídios a Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estado francês vai pedir aos agricultores que devolvam cerca de 500 milhões de euros à União Europeia. Em causa estão subvenções públicas atribuídas ao sector que Bruxelas diz serem indevidas por incumprimento de regras comunitárias.

A factura que a UE apresenta à França é da ordem dos 338 milhões de euros referentes a ajudas concedidas entre 1999 e 2002. A esse montante juntam-se mais 100 a 150 milhões de euros em juros. “Vamos negociar vários pontos. Em primeiro lugar negociar sobre o montante exacto. Há ajudas nesse contexto e eu penso que elas não são ilegais, portanto desejo reduzir a factura de forma a que reembolsemos apenas aquilo que é efectivamente ilegal”, indicou o ministro francês da Agricultura Bruno Le Maire. A devolução foi comunicada a Paris em Janeiro e o mês passado o Governo francês disse à Comissão Europeia que os pagamentos começariam em Setembro. Os agricultores franceses discordam. “Está fora de questão reembolsarmos. Por outro lado, se for preciso reembolsar é preciso que nos expliquem sob que forma vamos poder fazê-lo, dada a crise que atravessa actualmente o mercado de frutas e legumes”, afirmou Yves Aris, secretário-geral da FDSEA. O sector atravessa em França um momento difícil. Os produtores agrícolas dizem-se lesados pelas grandes superfícies grossistas. Em Julho centenas de agricultores manifestaram-se contra a entrada de produtos espanhóis em França. Um cenário de protestos ameaça aquecer ainda mais este Verão.