Última hora

Última hora

Serviços secretos britânicos sob investigação

Em leitura:

Serviços secretos britânicos sob investigação

Tamanho do texto Aa Aa

No Reino Unido uma comissão parlamentar conjunta pretende a abertura de um inquérito sobre alegações de tortura dos suspeitos de terrorismo.

Há cinco anos que o executivo britânico é questionado sobre o envolvimento dos seus agentes em actos de tortura. Segundo os deputados, esta seria a única forma de parar com o que designam como “cruel deficiência” de responsabilidade do governo. O deputado Andrew Dismore do Comité de Direitos Humanos diz estar cansado do governo não responder às alegações. Na sua opinião, o que é importante é prestar atenção à linguagem utilizada e o governo nunca nega a cumplicidade. Um dos casos mais conhecidos é o de Binyam Mohamed, antigo detido em Guantánamo que afirma que os serviços secretos britânicos, MI5, estiveram implicados nos seus interrogatórios e tortura. Detido nos Emiratos Árabes Unidos, o empresário Alam Ghafoor afirma que foi maltratado e diz ter provas da cumplicidade das autoridades britânicas na sua detenção. “Quero que se saiba a verdade e quero saber o porquê. Quero ainda um pedido de desculpas”, afirma. No centro da questão estão os serviços secretos britânicos que agora são alvo de uma investigação das autoridades sobre o seu envolvimento na prática de tortura. Reagindo às acusações, o governo britânico afirma que não tem nada a esconder.