Última hora

Última hora

Confrontos na Nova Caledónia

Em leitura:

Confrontos na Nova Caledónia

Tamanho do texto Aa Aa

Vinte e oito polícias ficaram feridos em protestos na Nova Caledónia, uma ilha do Pacífico sob dependência francesa.

Os manifestantes, que lutam, entre outras coisas, pela libertação de um líder sindical, estão nas ruas há uma semana. Os incidentes mais graves aconteceram segunda-feira com estradas barricadas que a polícia tenta travar. Os manifestantes respondem ao apelo de uma das principais Uniões sindicais do país que reclama liberdade para o seu presidente, condenado a um ano de prisão por actos de violência cometidos durante o conflito. Mas este é apenas um dos nós neste novelo. Há também questões laborais. As divergências começaram em Março com o despedimento de uma comissária de bordo pela Aircal, a companhia aérea local. Os dois lados assinaram, esta quarta-feira, um acordo, mas os ânimos estão descontrolados, principalmente depois do sindicato ter apelado a uma greve geral. A Nova Caledónia, que tem um historial de violência relacionado com um movimento independentista, conseguiu nas últimas duas décadas uma maior autonomia em relação a Paris, mas há forças internas que querem mais.