Última hora

Última hora

Guardiões da Revolução querem «a cabeça» dos opositores de Ahmadinedjad

Em leitura:

Guardiões da Revolução querem «a cabeça» dos opositores de Ahmadinedjad

Guardiões da Revolução querem «a cabeça» dos opositores de Ahmadinedjad
Tamanho do texto Aa Aa

Os Guardiães da Revolução querem deter e julgar alguns dos principais opositores a Ahmadinedjad.

São eles Moussavi, principal líder da oposição iraniana, o ex-presidente Mohammed Khatami e Mehdi Karoubi, um dos candidatos derrotados nas presidenciais. Em causa, o facto de Moussavi ter fomentado os protestos contra a reeleição de Mahmmud Ahmadinejad com o apoio dos outros dois políticos. Numa altura em o regime iraniano julga centenas de pessoas pelo seu envolvimento nos protestos, os Guardiães da Revolução pedem um maior controlo sobre os meios de comunicação estrangeiros. O caso mais mediático, que começou este sábado a ser julgado, é o da francesa Clotilde Reiss e de dois funcionários iranianos das embaixadas gaulesa e britânica. O julgamento prossegue debaixo de protestos a nível europeu. A presidência da UE considera o processo um desafio aos Vinte e Sete. A questão iraniana assume contornos cada vez mais complexos. Numa altura em que os três americanos, detidos a 31 de Julho, continuam nas mãos das autoridades iranianas, os Estados Unidos pressionam para que os libertem. Mas, como as relações entre Estados Unidos e Irão são nulas, é a embaixada Suíça em Teerão, representante dos interesses americanos, que procura um entendimento e já pediu para ver os detidos. Os três norte-americanos faziam uma caminhada numa zona montanhosa fronteiriça quando foram detidos pelas autoridades iranianas.