Última hora

Última hora

Suíços expatriados estão descontentes com tratamento de Berna

Em leitura:

Suíços expatriados estão descontentes com tratamento de Berna

Tamanho do texto Aa Aa

Um mal comum a muitas nacionalidades… Os suíços que vivem no estrangeiro queixam-se de ser tratados como cidadãos de segunda categoria e de serem esquecidos pela Confederação Helvética. A constatação foi feita durante o 87° congresso dos helvéticos expatriados que teve lugar em Lucerna, no centro da Suíça.

Para além dos problemas no acesso às notícias do país e com a reorganização da rede consular, um suíço queixa-se que o governo nada tem feito para resguardar a imagem do país, afectada pelo que foi dito nos meios de comunicação social sobre o papel da Confederação na evasão fiscal e nas empresas off-shore. Para alguns as consequências vão para além da imagem. Os problemas são práticos. Peter Fuchs vive nos Estados Unidos, onde o banco UBS tem problemas com a justiça por ter ajudado clientes a fugir ao fisco. No congresso, explicou que lhe fecharam a conta pois não tinha os 250 mil francos suíços de saldo mínimo como lhe foi exigido para manter aberta a conta que tinha desde criança. O congresso dos suíços expatriados representa os 700 mil cidadãos helvéticos que vivem no estrangeiro, a maioria em países europeus. São chamados mesmo a 5/a Suíça.