Última hora

Última hora

Polícia procura mulher envolvida nos atentados de Maiorca

Em leitura:

Polícia procura mulher envolvida nos atentados de Maiorca

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia espanhola está a procurar activamente uma mulher supostamente envolvida na recente vaga de atentados da ETA na ilha de Maiorca. As autoridades acreditam que as bombas que explodiram este Domingo em Palma de Maiorca foram programadas com temporizadores e pretendem agora apurar se os responsáveis estarão ainda nas Baleares.

Os atentados terão sido perpetrados pelo mesmo grupo que matou dois agentes da Guardia Civil a 30 de Julho na ilha e, entre as fotos de suspeitos divulgadas, a de uma mulher, Itziar Moreno, foi identificada por várias testemunhas nos últimos dias.

A população de Palma de Maiorca começa entretanto a retomar o quotidiano. Um espanhol explica que veio a um bar próximo de um dos locais visados, “porque é a melhor forma de dizer [aos responsáveis] que não conseguiram nada” com os atentados. A secretária de Estado para o Turismo em Espanha afirmou que o impacto dos ataques da ETA, em plena época turística, foi “muito limitado”. Numa praia da ilha, uma espanhola diz que vem “com o filho muitas vezes, sem qualquer problema” e acrescenta que se sente “bastante calma”. Palma de Maiorca recebe todos os anos um grande número de turistas estrangeiros, sobretudo britânicos e alemães. No aeroporto germânico de Dusseldorf, uma jovem que procura um destino de última hora explica não será a ilha balear, pois tem “um pouco de medo”. A imprensa alemã deu grande atenção aos atentados e o embaixador da Alemanha em Espanha apressou-se a dizer que o país continuará a ser o “primeiro destino turístico” dos seus concidadãos.