Última hora

Última hora

Confirmada a explosão de uma 4ª bomba em Palma de Maiorca

Em leitura:

Confirmada a explosão de uma 4ª bomba em Palma de Maiorca

Tamanho do texto Aa Aa

Afinal foram 4 e não 3, as bombas de fraca potência que explodiram domingo em Palma de Maiorca.

Segundo fontes policiais, a explosão no restaurante Nica foi também responsabilidade da ETA e não de uma fuga de gás como inicialmente se pensou. A organização terrorista basca só reivindicou contudo, por telefone, a colocação de 3 artefactos na ilha das Baleares. Os ataques provocaram apenas danos materiais e são vistos pela autoridades como uma forma da ETA provar a sua força depois dos rudes golpes que sofreu nos últimos tempos, com a polícia a prender vários membros proeminentes da organização. Fotos dos suspeitos foram divulgadas pelas autoridades que procuram activamente uma mulher já que todos os artefactos foram colocados em casas de banho para senhoras. Os investigadores estão a analisar os temporizadores utilizados para tentar determinar se as bombas foram colocadas muito ou pouco tempo antes das explosões de forma a tentar entender se o comando da ETA continua na ilha e se foi o mesmo que perpetrou o atentado que matou 2 polícias no passado dia 30. A celebrar 50 anos, a ETA tem por hábito tentar prejudicar o turismo em Espanha com estes atentados de verão que provocaram 7 mortos no último meio século. As autoridades tentam minimizar o impacto dos ataques no sector turístico e numa prova de confiança os monarcas decidiram prosseguir as suas tradicionais férias em Maiorca tendo a rainha Sofia mantido os seus habituais passeios na rua.