Última hora

Última hora

Ex-nazi condenado a prisão perpétua na Alemanha

Em leitura:

Ex-nazi condenado a prisão perpétua na Alemanha

Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal de Munique condenou Josef Scheungraber à prisão perpétua pelo massacre de civis na Toscânia durante a Segunda Guerra Mundial. O antigo oficial da Alemanha nazi, de 90 anos, vivia em liberdade na Baviera, depois de ter sido condenado à revelia pelo mesmo crime em Itália, em 2006. Durante os onze meses que durou o julgamento, Scheungraber sempre recusou as acusações.

A sentença foi aplaudida por familiares das vítimas, presentes no tribunal. Angela Lescai, que perdeu o avô e um tio no massacre de 26 de Junho de 1944, diz que “serve para lembrar que este tipo de coisas não deve nunca repetir-se, mesmo em situações dramáticas, como uma guerra. Há uma responsabilidade individual, que nunca deve ser esquecida. E serve também como um aviso contra todas as guerras”. No exterior do tribunal, vários manifestantes exibiam cartazes onde exigiam “inclemência contra os criminosos nazis” e pediam que “a resistência antifascista” não fosse esquecida. Outros exibiam os nomes das 14 vítimas do massacre. O crime ocorreu na localidade italiana de Falzano di Cortona. A maioria das vítimas foi fechada numa exploração agrícola, que foi depois dinamitada. Apenas sobreviveu um rapaz de 15 anos. Scheungraber – na época um tenente de 25 anos – era o único oficial nazi presente no local do massacre, uma represália a um ataque da resistência que resultou na morte de dois soldados alemães.